A
pele é o maior órgão do corpo, mas nem todos a valorizam como deveria. É muito
comum as pessoas dizerem: é só pele, só uma coceirinha, só uma feridinha.Faz
parte do senso comum que tudo que causa coceira é sarna e muitos tratamentos
caseiros são propostos, a maioria são extremamente perigosos e vão desde o uso
de enxofre, passando pelo óleo queimado até banhos de imersão em amitraz.
Esta
semana atendi um cão de 4 anos de idade que chegou ao meu consultório
convulsionando. A proprietária relatou que há alguns dias o cão apresentava
quadro convulsivo pelo menos duas vezes ao dia. O
animal apresentava muitas lesões na pele que estava bastante vermelha, quase em
chamas. Perguntei se estava tratando e ela informou que sim, que estava usando
medicamentos contra sarna.
Questionei
sobre quem fez tal diagnóstico e ela disse que um vizinho que trabalha em uma
UBS (unidade básica de saúde). Era o início para o diagnóstico sobre a causa da
convulsão.
A
senhora estava dando banhos com amitraz e após secar o animal, polvilhava
enxofre sobre o corpo, também utilizava um óleo que não soube explicar a origem
ou composição.
O
amitraz é extremamente tóxico, apenas deve ser utilizado quando não houver
outra opção e apenas deve ser realizado banho em local especializado
acompanhado por um médico veterinário.
O
animal, na verdade, tem piodermite, não tem sarna e a convulsão estava sendo
causada por intoxicação devido ao uso
errado do amitraz associado ao enxofre e o tal óleo. É
preciso ter muito cuidado com uso de produtos indicados para banhos
terapêuticos, deve se respeitar as diluições e as restrições a determinadas
raças e idade do animal. A pele absorve o princípio ativo e a intoxicação
ocorre pela absorção cutânea.
Mais
de 90% dos casos dermatológicos que chegam ao meu consultório, que tem como
sintoma a coceira, não são sarna! Cuidado! O amitraz pode matar e mesmo em
casos de diagnóstico de sarna o amitraz não é a única opção e no meu caso, ele
nunca faz parte do tratamento. Não
existe milagre, nenhum medicamento é milagroso, em casos de doenças da pele é
preciso avaliar os danos, as lesões e aí sim, definir quais medicamentos devem
ser administrados.
Este
cão poderia ter morrido aos 4 anos de idade, assim como muitos morrem
intoxicados por amitraz. Não realize nenhum tratamento sem indicação de um
médico veterinário. Além
da pele, estou tratando o sistema nervoso do pequeno cãozinho, que sobreviveu
ao tratamento maluco e irresponsável proposto por alguém que atende em um posto
de saúde humano!
Vilma Costa, é bióloga e veterinária

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *