José Carmo – De acordo com a OMS (Organização
Mundial da Saúde) a obesidade tornou-se uma doença epidêmica. Cite as
principais razões para esta evolução.
Edno Costa –  Uma das principais consequências da obesidade
é o surgimento de doenças como Hipertensão, Diabetes, Doenças cardiovasculares,
etc. Portanto, se o número de pessoas obesas aumenta, consequentemente, o
número de pessoas portadoras das doenças citadas também aumenta, obrigando
assim o paciente a se submeter a uma mudança drástica de comportamento.
José Carmo – É possível traçar uma relação direta
entre o avanço da tecnologia e a elevação dos níveis de obesidade?
Edno Costa –  Com certeza! Essa relação é totalmente direta. Cada
dia que passa o ser humano desenvolve e adquire recursos para tornar a vida
mais prática e confortável, infelizmente, estes recursos fazem com que o homem
se movimente cada vez menos, tornando-o sedentário e facilitando assim o acúmulo
de peso, podendo chegar a obesidade.
José Carmo – Quais as dicas para que uma pessoa
transforme sua alimentação hipercalórica numa refeição saudável, sem recorrer a
ideias mirabolantes?
Edno Costa –  1º Qualidade ao invés de Quantidade;
2º Aumento
no número de porções diárias e redução na quantidade de cada uma;

Procure um nutricionista para ajustar as características alimentares acima, de
acordo com o seu estilo de vida e comportamento.
José Carmo – Alguns estudos indicam que o fator
psicológico influencia na quantidade de calorias que ingerimos. Os termos
“cabeça de gordo” e “cabeça de magro” existem. Ou isto é um mito?
Edno Costa –  O fator psicológico atua na maneira como a
pessoa se relaciona com a comida. Aqueles que têm a comida como fonte
necessária vital de energia e para o funcionamento do corpo, “cabeça de magro”,
são, provavelmente, capazes de ingerir alimentos de baixa caloria e alto índice
nutricional. Já as pessoas que veem a comida como recompensa, fonte de prazer
ou remédio para a ansiedade,” cabeça de gordo”, não comem apenas quando
necessário, e buscam alimentos gordurosos e calóricos de rápida absorção,
satisfação imediata e poucos nutrientes. Apresentam dificuldades de entrar em
uma dieta, pois não conseguem desvencilhar da emoção.
José Carmo – Algumas pessoas quando decidem adotar
uma vida saudável, demonstram uma empolgação inicial. Entretanto, com o passar
dos dias começam a adotar novamente os antigos hábitos. Quais as principais
razões deste “desanimo”?
Edno Costa –  Dependendo do estilo de vida e o tempo que
esta pessoa vem adotando certo tipo de comportamento, fica cada vez mais
difícil manter um estilo de vida saudável. Como dica, acredito que a pessoa
deva procurar alimentos e atividades físicas que goste para que estas mudanças
sejam possíveis e agradáveis. Além disso, pesquisas mostram que alterações na
rotina que durem mais de 21 dias, tornam-se permanentes. Uma dica importante
para que uma mudança de comportamento seja bem sucedida, é que esta deva ser de
forma gradativa.
Outro
fator importante para a desistência ou desanimo, é colocar objetivos muito
rigorosos como meta fácil, como por exemplo emagrecer 10 quilos em um mês e
etc.
José Carmo – Força de vontade basta?  Se não,
quando uma pessoa deve procurar um ajuda de um especialista?
Edno Costa –  Acredito que a pessoa possa e deva tentar, de
maneira autônoma, buscar informações que direcionem uma mudança em seu estilo
de vida, porém dependendo das condições de saúde da mesma, uma orientação profissional
é importante para evitar possíveis doenças ou complicações.
José Carmo – Focando na sua área de atuação
ginástica laboral, cite a importância dela para o bem estar do ambiente
empresarial. 
Edno Costa –  A ginastica laboral possui diversos objetivos
e direcionamentos, como prevenção das doenças ocupacionais, relaxamento das
tensões consequentes da rotina de trabalho, integração e comunicação entre os
funcionários e principalmente a pratica de exercícios físicos leves auxiliando
na pratica dos 30 minutos de atividade física diários, determinado para OMS
como mínimo para ser considerado uma pessoa ativa.
Estas
características, bem aplicadas e com objetivos, pode e deve influenciar de
forma positiva no ambiente de trabalho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *