Zé Paulo – Na nossa primeira entrevista  em maio de 2014(link)  falamos sobre a política nacional e sua opinião sobre as manifestações populares de 2013.  Naquela época,  a culinária era um hobbie e o site fogaodeaçucar estava “parado”.  Hoje  você está se dedicando exclusivamente a Casa Paris. Fale um pouco sobre este processo de transição.

Juliana Gressens – Acho que foi a decisão que mais me deu medo na vida (depois do casamento é claro!!)…e a mais libertadora também!! A transição foi lenta: abri a loja….deixei meu marido cuidando e eu fazia os doces antes de entrar no trabalho e após o expediente. Após três meses, foi ficando apertado o tempo…a bolsa exigia mais de mim, devido a um projeto importante e a loja também, devido ao aumento do público. Como vi que a loja estava andando,.decidi.seguir meu.coração: deixei a bolsa e virei confeiteira de vez!

Zé Paulo – O Brasil ocupa o 140º lugar no ranking de liberdade econômica formado por 180 países.  E uma das variáveis utilizadas para elaboração do índice é o grau de dificuldade para a abertura de empresas.  Você encontrou algum problema?

Juliana Gressens – Por enquanto não tivemos problema. Inicialmente abrimos como MEI e agora nosso contador está fazendo a transição para ME…

Zé Paulo – Mesmo com a economia atravessando sérios problemas, em virtude de equívocos da política.  O empreendedorismo cresce no Brasil (http://abr.ai/2rLio61). A crise é uma janela de oportunidade? Ou  o ultimo bote do Titanic?

Juliana Gressens – A crise definitivamente é uma janela de oportunidades, principalmente para o setor de alimentação, que felizmente é um dos últimos a parar em uma crise. Sem contar que para um empreendedor de paixão, não existe crise rssrs…mesmo porque elas são cíclicas….sempre teremos….não é a primeira e não será a última.

Zé Paulo – Quais as dicas para aqueles que desejam trilhar o caminho do empreendedorismo?

Juliana Gressens – Que sejam realistas! Abrir uma empresa, seguir um sonho é maravilhoso. Mas toda cautela é necessária para que o sonho não se torne um pesadelo! O primeiro passo é com certeza buscar o Sebrae, que está cheio de profissionais aptos a ajudar. E ajudam mesmo! O segundo passo é tentar começar sem dívidas….junte dinheiro primeiro, compre o  maquinário necessário aos poucos e de preferência a pagamento a vista, para chorar o máximo de desconto, e o principal: não dependa do giro do seu negócio por pelo menos 6 meses (no mínimo). Começar lucrando é demais, mas não é a realidade.

Zé Paulo – Como foi o processo criativo da marca Casa Paris?

Juliana Gressens – A Casa Paris já teve diversos nomes….Chocolate eventos, fogão de açúcar….mas a ideia dessa vez foi ligar a confeitaria à Paris, cidade sede da melhor confeitaria do mundo e criar um nome que as pessoas lembrassem. Algo comum, que as fizessem se sentir em casa e ao mesmo tempo que lembassem que somos referência no que fazemos. Para mim, referência em doces portugueses em São Paulo é a Casa Mathilde (a Casa dos doces portugueses)….e lá me sinto super confortável. Daí resolvi seguir o exemplo e nomear a marca de Casa Paris pâtisserie. O logo eu mesma desenhei! Queria algo chique! Peguei a idéia de uma tatuagem que vi na internet uma vez e fiz um brasão com meus próprios traços e utensílios de confeitaria  para não fugir do tema!

Zé Paulo – As emissoras de tv,  sejam elas pagas ou abertas tem destinado cada vez mais espaço para programações sobre gastronomia, como por exemplo, Master Chef, Bud, Guerra dos Cupcakes, Tempero de Família, dentre outros. Como você avalia o interesse pelo tema nos últimos anos?

Juliana Gressens – O tema “comida” sempre foi uma delicia! Mas ultimamente, o aumento nos adeptos a esta paixão aumentou extraordinariamente! Para alguns negócios pode ser um tiro no pé, já que nosso público sabe cada vez mais o que é bom e de qualidade. Para nós é maravilhoso que as pessoas entendam e queiram provar clássicos da confeitaria e novidades também, como a gastronomia molecular. Sem dúvida esta abertura à gastronomia dada na televisão ajuda cada vez mais  o setor de alimentação a crescer com qualidade.

Zé Paulo – Recentemente você teve uma participação no programa na GNT.  Como foi a experiência?

Juliana Gressens – Foi uma das experiências mais divertidas e mais assustadoras! Você ensaia, testa receitas, faz tudo direitinho…mas quando chega lá, na frente de um apresentador e três jurados que são referências da gastronomia…ai ai ai….não há calma que reste! No fim, o fato de minha mãe ter ido junto e as outras concorrentes serem muito fofas, deu tudo certo! E fiquei em segundo lugar!

Zé Paulo – Por qual motivo os leitores e leitoras devem conhecer a Casa Paris?

Juliana Gressens – Se os leitores gostam de qualidade, beleza e sabor surpreendente, precisam nos visitar!! Nossa produção diária é feita com todo amor à confeitaria e com todo o respeito aos nossos clientes! Todos os dias trazemos doces diferentes (além do menu fixo), para que cada vez mais as pessoas possam conhecer a confeitaria do mundo! Também aceitamos sugestões de doces, afinal, fazer a vontade de nossos clientes é uma satisfação imensa!! Visitem nossas páginas! Se der água na boca, venham nos visitar!! Seguem nossos contatos

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *