Suspeita da Justiça Eleitoral é que empresa, que não tem funcionários registrados, não possuía estrutura para prestar os serviços ao PT; Planalto diz que o TSE aprovou contas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *