Paulo Mano Moreira e
Ademir Venâncio são suspeitos de irregularidades administrativas no período em
que tiveram conta no banco suíço e dirigiam a empresa de transporte. Outros
investigados também tiveram sigilo levantado. Coaf apontou ocorrência de “operações
financeiras atípicas” Leia mais

Fonte: Congresso em Foco

Este texto
foi retirado da fonte acima citada, cabendo à ela os créditos pelo mesmo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *