Os felinos são os
animais mais elegantes do reino animal. Possuem um andar gracioso, de
movimentos leves e precisos. Passam os dias mais sonolentos e mais atentos à
noite, observam tudo com um olhar penetrante. Observar um felino é encantador!
Os saltos à distância são de extrema elegância e precisão, praticam alongamento
enquanto se livram dos pelos mortos que insistem em ficar pelo corpo.Gatos domésticos não
são como cães pequenos e suas particularidades devem ser respeitadas, para não
despertarmos distúrbios comportamentais nesses seres incríveis Felinos domésticos
possuem rotina, qualquer situação que os impeçam de cumpri-la podem gerar
estresse, é preciso estar atento aos sinais. É comum que eles façam ingestão de
água sempre nos mesmos horários, que se alimentem em horários que eles
determinam e que tirem uma soneca sempre no mesmo período.
Quando um filhote é
introduzido, o gato adulto pode ter sua rotina alterada, já que o filhote é
mais ativo, pode pular sobre o adulto que tenta dormir, planejar emboscadas
para atacá-lo enquanto come, para o filhote isto é brincadeira, para o adulto
isso pode ser muita chateação, vai depender da rotina que ele tem. Felinos não
gostam de viver sozinhos, mas a introdução de um companheiro deve ser realizada
com cautela. Costumo dizer que os
gatos são seres superiores, comecei a notar esta superioridade observando o
comportamento da minha gata sem raça definida,
Taylor, ela gosta de ficar na recepção do meu consultório. Ela demonstra
auto controle quando para em frente um cão e o encara sem atacar ou fugir, às
vezes olha com certo ar de desprezo para cães que demonstram descontrole total
à sua frente, assim como quem diz: “tá vendo! Por isso você precisa de coleira
e eu não, pq eu sei me comportar”.
Eles precisam de um
ambiente rico, para que possam dormir nas alturas, sobre prateleiras,
brinquedos para se divertirem, devem ser estimulados a brincarem, pois o risco
de se tornarem obesos por falta de atividade física é grande. Gatos abusam das articulações,
sempre saltando, correndo por isso, é necessário um cuidado maior com
articulações, o mercado dispõe de alguns suplementos específicos para
articulação, o veterinário pode indicar o momento certo de usar este recurso
protetor para articulação. Cuidados com água e
alimentação também são extremamente importante. Além de ração seca de boa
qualidade eles precisam de alimentos úmidos (patês), para prevenção de doenças
renais. Como são seres muito superiores, não gostam de água parada, por isso
podem pedir para abrir a torneira ou ficam esperando o proprietário sair do
banho para entrarem e beber água.
A baixa ingestão de água pode causar
insuficiência renal. Aconselho a instalação de uma fonte ou bebedouro
específico para gatos, a  fica viva, como
se estivesse brotando de uma mina, bem fresca. Um erro muito comum e
muitas vezes fatal, é permitir que o gato saia de casa, eles não devem sair,
pois se envolvem em brigas por território, podem voltar infestados por pulgas,
adquirir doenças fungicas e virais, ou até mesmo serem mortos por atropelamento
e envenenamento. Proprietários de
felinos devem proteger as janelas e portas com tela para impedir as fugas, no
início eles podem até chorar, mas se adaptam com facilidade. Gatos precisam de
banho, escovação do pelo, vacinação, remédio contra verme. Eles não são
independentes como muitos pensam e afirmam, eles não são egoístas ou
interesseiros. É preciso observar como este indivíduo é tratado.
Eu admiro, respeito e
quanto mais observo o comportamento, mais fascinada eu fico. A inteligência, a
persistência, nunca desistem do que querem, por isso às vezes parecem não estar
nem aí pra gente. A Taylor aprendeu a abrir gaiolas e para manter seu
território seguro, nem sempre permite que eu atenda outros gatos em meu consultório,
preciso colocá-la pra fora da sala.Observe seu gato e
terá certeza de que ele é incrível! Ofereça as condições que ele necessita para
viver bem e por muito tempo, eles podem viver até 20 anos em sua companhia. E em tempos de
eleição nunca é demais lembrar: Cuidado com candidatos que dizem ser protetores
de animais, pode ser apenas marketing político. Quem faz o bem não dizendo a
quem.



Vilma Costa, é bióloga e veterinária

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *