É importante tratar o
ambiente para evitar novas infestações por carrapatos, já que parte do ciclo de
vida desses parasitas ocorre no ambiente.
Nos últimos meses
tenho atendido vários cães com os mesmos sintomas: apatia, falta de apetite,
manchas vermelhas pelo corpo, edema de membros, presença de sangue na urina,
vômito. A maioria não apresenta todos os sintomas, mas todos tem algo em comum:
estão ou já estiveram infestados por carrapatos. Os carrapatos podem
transmitir erliquiose, babesiose e hepatozoonose. Popularmente são chamadas de
doença do carrapato. Se não tratadas, podem causar a morte do animal.
A transmissão ocorre
através da saliva do carrapato, enquanto o parasita se alimenta do sangue dos
cães. O hemoparasita transmitido pelo carrapato causa ruptura das hemácias,
causando anemia, que é responsável pelos sintomas, assim como por níveis
extremamente baixos de plaquetas. Nem sempre o
hemoparasita é identificado através do exame de sangue, pois pode não estar
naquela amostra o que não prova que ele não esteja presente nas hemácias do
animal.
Em geral, o
tratamento é baseado no histórico do animal e nos sintomas. Em muitos casos é
necessário realizar transfusão sanguínea. A doença tem  início silencioso, por isso o proprietário
demora a perceber que o animal está doente e quando chega ao consultório, o
quadro é grave. A doença tem cura,
mas a prevenção ainda é o melhor remédio. Não deixe de utilizar
antiparasitários nos cães. Ao perceber infestação por carrapatos, leve-o ao
veterinário para que seja realizado exame físico e clinico. Quanto antes for
feito o diagnóstico maiores são as chances de cura e menor o sofrimento do
animal e de toda família.
Fique atento o ano
todo, não se trata de uma doença de verão. Embora sua ocorrência seja mais
expressiva nesta estação, pode ocorrer o ano todo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *