Esta semana atendi um
filhote de 3 meses que deu entrada em meu consultório apresentando convulsões.
O proprietário relatou que o mesmo estava normal antes de aplicar um produto
contra pulgas e carrapatos que ele adquiriu em um pet shop. Realizei o
atendimento de emergência e solicitei que o proprietário fosse em casa buscar a
embalagem do produto. Na embalagem, um frasco utilizado em amostras grátis de
perfumes, havia apenas a informação de que havia fipronil, indicado para cães
entre 15 e 30 kg válido até 2015. Nenhuma informação sobre o fabricante,
efeitos colaterais, nada.
O filhote pesava 1,5
kg, mas o atendente, disse que não havia problema, bastava utilizar uma
quantidade pequena e nada de ruim aconteceria. Por sorte, o animal sobreviveu,
os donos estavam em casa e tiveram tempo para procurar atendimento adequado.
Há dois anos, um
outro filhote, não teve a mesma sorte. Foi atendido no balcão de um pet shop,
por uma pessoa desqualificada que aplicou ivermectina para tratar sarna que ele
mesmo diagnosticou. Após aplicação o animal ficou cego e entrou em crise
convulsiva, ficou internado três dias e faleceu.Os oportunistas se
aproveitam de duas características das pessoas: falta de informação e achar que
está levando alguma vantagem.
Algumas pessoas
preferem este tipo de atendimento por entenderem que os médicos veterinários
apenas querem seu dinheiro, quando na verdade, os práticos é que desejam apenas
o dinheiro das pessoas. Nós, médicos veterinários, trabalhamos para manutenção
e restabelecimento da saúde dos animais, mas precisamos sobreviver, por isso
cobramos por nossas consultas. Pensar neste tipo de
economia é expor seu animal ao risco de morte. Somente um médico veterinário
tem condições e conhecimento para diagnosticar e tratar doenças. Realizo vários
atendimentos de animais intoxicados por seus próprios donos, dentro de casa,
devido ao uso de parasiticidas não indicados para raça ou para o peso, em
muitos casos, os donos aplicam no corpo do animal, venenos que tem indicação
apenas para uso ambiental, ou seja, apenas para passar no piso.
Nem todos sobrevivem,
mas quem vendeu e ensinou a utilizar assim, encorajou o dono a aplicar em seu
cão, sobrevive, raramente são denunciados e um dos motivos principais é a
certeza que a pessoa lesada tem, de só ter passado por isso, por achar que iria
levar uma vantagem, iria economizar dinheiro. Injeções
anticoncepcionais, medicamentos abortivos, vacinas, muitos leigos estão
negociando e aplicando estes produtos nos balcões dos pet shops
indiscriminadamente, sem nenhuma fiscalização ou punição.
Os proprietários que,
na grande maioria, são leigos, acreditam que estão promovendo o bem, descobrem
que estam matando aos poucos ou expondo ao risco de morte, quando procuram um
médico veterinário e recebem o diagnóstico de neoplasia mamária (tumor de mama),
das cadelas que receberam injeções anticoncepcionais ao longo da vida; ao
presenciarem parto prematuro ou nascimento de filhotes deformados ou
natimortos, em cadelas que receberam aplicações de medicamentos abortivos pós
cobertura (cruza); ao receberem o diagnóstico de virose, em animais que
receberam vacinas contra estas viroses.

 

Fica o alerta!
Procure sempre atendimento especializado, não confie a saúde do seu companheiro
a uma pessoa sem qualificação e conhecimento técnico. Pague sim por este
atendimento, valorize o profissional, ele é responsável pela saúde do seu
animal tanto quanto você.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *